Colóquio " As Questões do Urânio"


A Associação Ambiental AZU, tem vindo ao longo dos últimos anos a centrar a sua actividade na defesa do Ambiente, nomeadamente em questões que dizem respeito ao abandono das Minas de Urânio.

No entanto, esta Associação tem vindo a marcar uma posição activa e pertinente noutras situações, nomeadamente na defesa dos rios e seus afluentes e o Rio Mondego tem, neste âmbito, vindo a ser defendido com grande empenho por esta Associação, bem como a Ribeira da Pantanha, sua Afluente.

Após a recuperação ambiental da Barragem Velha da Urgeiriça, principal poluidora, ficámos convencidos que a poluição, que lhe estava associada, teria terminado ou simplesmente tinha sido reduzida. Foi nosso o espanto, quando irrompeu nas águas da Ribeira um manto de espuma. Confirmando tal situação, a AZU denunciou-a junto da Comunicação Social e apresentou, junto dos organismos competentes, a sua respectiva queixa. Contudo, esta iniciativa viria a merecer, em 2008, um ataque lamentável, por parte do actual vice-presidente da Câmara Municipal de Nelas, contra a AZU e seu presidente.

Dois anos após a queixa da AZU, para que a Ribeira da Pantanha não fosse alvo de tal atentado ambiental, novamente a referida Ribeira e, por extensão, o Rio Mondego foram poluídos por resíduos poluentes, a espuma branca e mal cheirosa reapareceu nas suas águas.

A direcção da AZU tentou identificar a origem da poluição, tendo sinalizado a Borgsten como estando na origem desta poluição. Solicitámos uma reunião à referida empresa, o que viria acontecer no dia 28 de Abril de 2010. Nesta reunião, a AZU apresentou as suas razões de descontentamento e intolerância para com esta situação, tendo recebido, por parte dos responsáveis da referida empresa, o melhor acolhimento para as nossas preocupações e vontade de resolver este problema, bem como todo o seu empenho na resolução do problema e, por consequência, assumir o compromisso em deixar de poluir, como prova disso informou ter contratado uma nova empresa responsável pela ETAR, pelo tratamento das águas, bem como o compromisso de utilização de novos métodos nos equipamentos e da duplicação das bombas.

Esta empresa comprometeu-se ainda com a direcção da AZU que, caso não se viesse a conseguir resolver o problema, o último recurso seria a deslocalização da linha de produção originária deste problema para outra dependência do grupo, solução essa, que não iria alterar em nada o futuro e crescimento da Borgsten em Nelas.

Entende a AZU que existe, por parte da empresa em questão, uma grande preocupação em acabar com a situação descrita e a prová-lo são as alterações feitas, no entanto, lembramos a mesma que, desde 2008, esta situação se tem vindo a arrastar e a agravar, infringindo as normas ambientais contempladas e cujas infracções são punidas por lei.

Estamos esperançados, em face de todas as preocupações da empresa e das medidas tomadas, de que a situação será resolvida, acabando com a poluição.

Serve para informar todos aqueles que se têm preocupado com esta situação, que a AZU continuará a seguir o problema e que tomará todas as medidas, caso o assunto não fique resolvido rapidamente, como foi prometido pela Borgsten.

Viseu, 6 de Maio de 2010

A Direcção da AZU - Associação Ambiental



Sem comentários: